quinta-feira, novembro 24, 2005

E a copo?!

A malta não gosta mesmo de trabalhar! O desenrasque do tuga serve para muita coisa e dá um orgulho do caraças... Pena é que a malta só tá virada para o desenrasque quando se vê apertada! Mais interessante é que quem se desenrasca melhor são sempre os gajos que estão fora do país. Será que lá fora a malta anda sempre apertada ou um gajo tem mesmo de se esforçar para ser melhor? Esta malta lamenta-se que não vende, lamenta-se porque é caro, ou porque o tuga gosta é da bela da cervejinha. Se calhar é porque esta é baratucha, não? Se quem se anda a sentir apertado pensar que está fora do país, se calhar consegue perceber que vinho a copo é um filão (e pode ser tão barato como a cervejinha). Prova disso é que basta irmos a um destes países que não está no cu da europa para perceber que qualquer "tapas" ou "ristorante", por mais ranhoso que seja, tem sempre 2 ou 3 vinhos a copo. Será que foram os nosso emigras que lá chegaram e se desenrascaram ou quem quer vencer sabe que tem de arranhar... A revista de vinhos, que é até bastante tradicionalista, afirma que "o futuro é o vinho a copo". E esta em!?

segunda-feira, novembro 21, 2005

É só andar atento!

Mais um encontro! Mais uma vez na FIL estiveram os produtores de vinho portugueses numa feira "completamente" dedicada à apresentação das novidade ao publico em geral. Claro está que restauradores e escanções aproveitam também para ver e serem vistos... Mais uma vez a Revista de Vinhos consegue com sucesso juntar produtores e consumidores e contribuir para manter o vinho na moda! O problema está no clima negativo que se sente na grande parte dos produtores e garrafeiras que sabem que a conjuntura não está a ajudar nada as vendas. Da parte dos consumidores vivem-se tempos aúreos pois há no mercado cada vez mais vinhos de boa qualidade a preços "bombásticos"... É só andar um pouco atento! Só falta agora que a restauração entenda que não se ganha tudo numa garrafa de vinho... o que vale é que já começam a aparecer as excepções, ie, restauradores que sabem que se o vinho não for tão caro, mais pessoas bebem e por sua vez... Acho que não é preciso explicar tudo! Um aviso, as pessoas não são completamente estupidas e andam cada vez mais alerta para o verdadeiro preço dos vinhos. Não acordem tarde demais!

terça-feira, novembro 08, 2005

Paço da Serviçaria 2003

Produtor: Encostas do Douro
Região: Douro
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca

Aspecto: Cor rubi ligeira.
Aroma: Frutos vermelhos maduros, marmelo, algum fumado e especiarias.
Paladar: Bem redondo, aparece o sabor a marmelo e as especiarias.

Apreciação Global: Úm vinho muito bem trabalhado, sem arestas e alguma doçura a arredondar.
Nota: 14,5

sábado, novembro 05, 2005

Para os mais distraídos, não esquecer que durante este fim de semana vai estar na FIL da Junqueira mais uma edição do Encontro com o Vinho. Vale a pena pois dá sempre para provar muitas referências à "borla"!

De Volta!

Mais uma vindima! Por fim, começam-se a arrumar os vinhos e as fermentações malo-lácticas já vão avançadas. A história repete-se, mais uma vindima diferente! Uma vindima que se achava que poderia trazer dissabores, trouxe vinhos que, ao que tudo indica, virão a ser de qualidade acima da média. A pouca chuva de meados de Setembro compensou mais uma vez quem quis arriscar e não se conformou com uvas pouco e mal amadurecidas. Nos tintos, cores brutais que saíam nas primeiras horas de maceração e nos brancos da região dos verdes, graduações e aromas que surpreendem até os mais antigos... De qualquer forma ainda é cedo para concluir sobre a qualidade da vindima, mas é sem dúvida mais uma vindima com quantidades razoáveis e na maioria das regiões do país de boa qualidade.