quinta-feira, julho 28, 2005

Vinho: Marquês de Marialva Baga 2003 - Selecção Cinquentenário
Produtor: Adega Cooperativa de Cantanhede, CRL
Região: Bairrada

Aspecto: Cor rubi fechada.
Aroma: Resinoso, alcatrão, "cassis", ameixa madura e madeira a suportar.
Paladar: Redondo com taninos doces e cheio de fruta com acidez para aguentar tudo isto.

Apreciação Global: É um bom bairrada, que foge aos preconceitos dos vinhos desta região, sem qualquer dureza e uma acidez bem equilibrada.
Nota: 16,5

quarta-feira, julho 27, 2005

Vinho: Rosé da Peceguina 2004
Produtor: Herdade da Malhadinha Nova
Região: Alentejo

Aspecto: Cor rosada carregada.
Aroma: Bastante fruta vermelha bem madura, cereja, morango, tudo muito limpo.
Paladar: No ataque está a fruta, seguida de alguma doçura e uma acidez pouco presente.

Apreciação Global: Um rosé madurão, talvez lhe falte um pouco de frescura na boca, ou então beba-se bem gelado.
Nota: 15

terça-feira, julho 26, 2005

Tourigação!?

Há uns números atrás, veio na revista de vinhos uma prova de Tourigas Nacionais de todo o País. Na mesma revista o editorial falava precisamente do fenómeno da Tourigação que está eminente em Portugal. Pois é, o sucesso desta casta já provocou pelo menos uma coisa, os vinhos vencedores dessa prova foram 3 tourigas alentejanas. Quem imaginaria há uns tempos que tourigas alentejanas passariam a ocupar lugares cimeiros em provas assim? Afinal o tourigo é Beirão! O único receio que isto pode trazer e que já comentaram comigo é a descaracterização dos vinhos alentejanos. Mas, aí coloca-se outra questão: Qual é o estilo alentejano? Se for vinhos quentes e macios, a touriga pode-se enquadrar bem, uma vez que a considerada casta mais nobre, facilmente chega a estes requesitos. A questão que devemos colocar e que ainda pouco se fala, é "Terá esta casta força suficiente para se aguentar sozinha num vinho de guarda?" ou uma touriga precisa de um "Backbone" para não cair desamparada ao fim de 3-4 anos. O que tenho apanhado por essas Tourigas mais velhinhas (4, 5 e 6 anos), tem sido vinhos que já estão na fase de queda livre sem qualquer pára-quedas. Aquela exuberância que apaixona quando as tourigas nascem e que perdura por 3-4 anos será suficiente para tornar a Touriga o próximo Syrah ou Malbec nos vinhos do mundo... esperemos!!
Vinho: Quinta da Urze Touriga Nacional 2001
Produtor: Casa Agrícola Roboredo Madeira
Região: Douro

Aspecto: Cor ruby fechada
Aroma: Notas ligeiras de violetas, com coco, ervas secas e figo à mistura com algum álcool a mais e café.
Paladar: Boa entrada bem redondo, com o figo a dominar, taninos suaves mas queima um pouco no final.

Apreciação Global: Os aromas primários da casta já eram, o vinho parece ter emagrecido um pouco e o álcool está a marcar. É um vinho bem redondo e está optimo para acompanhar pratos de carnes vermelhas bem codimentadas.
Nota: 15,5

domingo, julho 24, 2005

Wine Services

Hoje, ao passar os olhos pela Wine "Speculator", saltou-me à vista um anúncio da Penfolds. Parei para ler o que estavam à anunciar pois o vinho que aparece nesse anuncio é somente considerado o melhor vinho da Penfolds e um dos melhores e mais caros vinhos Australianos. A garrafa do Grange, estava ali para chamar a atenção de alguns consumidores americanos que podem abrir as suas garrafas de Grange (de uma colheita com um mínimo obrigatório de 15 anos) para simplesmente saber se o vinho no interior continua em boas condições, ou quem não as quiser abrir, verificar se a rolha se mantém em boas condições, tendo a possibilidade de a substituir se for caso disso. Como dava a perceber o anúncio, "é à vontade do freguês" e mais, quem as quiser provar, terá simplesmente a companhia do "Chief Winemaker" da Penfolds! Isto sim, é serviço pós-venda...

quinta-feira, julho 21, 2005

Vinho: Tignanello 2000
Produtor: Antinori
Região: Toscana

Aspecto: Cor bastante fechada.
Aroma: Fechado no inicio, com aromas de "bouquet" ligeiras notas balsamicas e de madeira.
Paladar: Cheio, redondo e potente, sabores doces de fruta bem madura com integração perfeita com a madeira e um final que não acaba.

Apreciação Global: É sem dúvida um "Super-Tuscan", é um vinho com um volume brutal que aguenta mais uns bons anos, e que está também ideal para beber.
Nota: 19

quarta-feira, julho 20, 2005

Verde ou Amarelo?

Devem ter sem dúvida notado que nestas últimas semanas as ruas andam carregadas de Vinho Verde. Os outdors estão repletos de publicidade a vinho verde, não só de vinhos de marcas privadas, mas também uma forte campanha da Comissão Vitivinícola da Região! Pois é com tudo isto , parece que o verde é fresco... logo está na altura de atacar estes refrescantes vinhos e deixar os brancos mais quentes para as noites mais frias de outras épocas do ano! Pois, é essencial saber ligar os momentos aos vinhos e embora não parem os fogos, a altura é de VERDES!!

Copo de 3

É sem dúvida de assinalar que existem realmente apreciadores de vinho! Prova disso é o http://copod3.blogspot.com/ que mostra que há pessoas que bebem aquilo que nós produzimos. Bem hajam os consumidores!!!

segunda-feira, julho 18, 2005

Não Há Desculpa!

Cá estamos de novo! Embora pareça que fui de férias, pois há um mesinho que nada escrevo, infelizmente não foi o caso. Foi um acumular de situações! 1º a Vinexpo 2005, a presença na maior feira de vinhos do mundo foi inevitável... e depois, causa nobre, o nascimento do meu 1º filho, o qual quis acompanhar ao pormenor, como devem imaginar!! Bom mas isto só dá desculpa para 2 semanas... bom as outras... não há nada a dizer.

Mas, não queria deixar passar em branco o facto de que nas lojas Lidl está a decorrer, com o pretexto do aniversário dos 10 anos em Portugal, uma promoção nos vinhos que eles comercializam. Estas lojas começam a fazer "estragos" à concorrência! Neste momento nem a crise é desculpa para quem gosta de beber vinho, pois podem-se encontrar lá vinhos de bastantes regiões, não só de Portugal e a preços na casa dos 2€, e alguns que já provei, não ficam atrás de muitos que podemos comprar a cerca de 5€. Vá toca a beber, mas com moderação...