segunda-feira, janeiro 24, 2005

Restaurante O Fuso
Rua Cândido dos Reis, nº 94
2630 - 216 Arruda dos Vinhos


Da lista que nos é proposta, não pude deixar de optar pelo bacalhau na brasa por ser o que realmente torna o fuso um restaurante conhecido e falado, dentro e fora de Arruda dos Vinhos.
O bacalhau é assado na brasa logo na entrada do restaurante, numa magnífica “lareira” onde também são assados os enchidos que são servidos de entrada.
Assim que o fiel amigo chega à mesa, compreendemos o preço que à partida nos parece excessivo em comparação com os restantes pratos listados. A dose que é servida é verdadeiramente de “enfarta brutos”, servindo à vontade para duas pessoas que comam bem. Pena que não vendam meia dose…
O prato é de uma qualidade notável, o nível de salinidade, tão importante para a qualidade do bacalhau, é homogéneo tanto nas partes altas com nas partes mais baixas do bacalhau. É servido numa enorme travessa com muito azeite e alho e acompanhado de batatas cozidas. Sem dúvida vale a pena experimentar este prato mas nunca é demais referir que é um erro tentar comer uma dose sozinho apesar de o empregado nos ter garantido que há quem o faça.
bacalhau por CSDA


Paletilha de cordero lechal
é uma novidade no Fuso. Estamos na dúvida, quantas mais certezas temos. De tantas vezes ter repetido que ia para o bacalhau ou para a costeleta, encarregou-se o mundo de servir uma novidade (para mim). Foi então que decidi pedir meia dose de paletilha de cordero lechal. Num primeiro julgamento, considerei uma forte estocada no meu nacionalismo. Considerava ultrajante inaugurar as apreciações de restaurantes no Lóbi do Vinho, com um prato cuja essência grassou no país vizinho. Mas foi mesmo isso.
Prato servido aos fins-de-semana (informação do assistente), chegou para me esclarecer face à costeleta. A possibilidade de escolher meia dose, e o potentíssimo sabor da carne (que nem sempre se pode encontrar na costeleta transformada pelas brasas), fazem deste prato de fim-de-semana, a segunda escolha no Fuso. Naturalmente que o primeiro lugar é propriedade do bacalhau.
No Fuso, somos surpreendidos pela constância de uma boa refeição. Por vezes temos a sorte de escolher um bom restaurante, mas encontramos falhas ora no serviço, ora nas entradas ou nos pratos. Não no Fuso.
Contudo, entendamos todos estes elogios sem embargo de nos revoltarmos perante os preços. Sem sobremesa e com vinho, a nossa visita a Arruda quedou-se pelos trinta e cinco euros por pessoa. Um exagero típico dos restaurantes afamados.
paletilha de cordero lechal por JCS

Sem comentários: